A Revista

A Revista dos Tribunais é um periódico especializado de natureza técnico-científica e de publicação semestral do Tribunal Supremo que tem a missão de partilhar os resultados de pesquisas e estudos que, virados para os Tribunais, versam sobre diferentes matérias e diversos enfoques analíticos, promovem o desenvolvimento do conhecimento acerca da justiça e do direito; além de divulgar trabalhos que tenham como propósito difundir ou suscitar debate em torno das técnicas, tecnologias e da praxe profissional dos tribunais judiciais, assim como da aplicação prática do conhecimento proveniente dos resultados dos estudos e pesquisas publicados.

A escolha do nome da revista não foi um exercício fácil. Isto porque pretendia-se que o nome fizesse referência a uma ideia ou conceito que tivesse alguma simbologia significativa para Moçambique e o povo moçambicano, e ao mesmo tempo, que trouxesse elementos ligados ao direito e à justiça.

A primeira tentativa foi de encontrar uma palavra ou expressão comum entre as diversas línguas nacionais (dialectos) faladas por todo o país e que fosse carregada do simbolismo pretendido com o nome. Mas não foi possível identificar um vocábulo que traduzisse todos os elementos acima referidos e que seja um denominador comum do Rovuma ao Maputo, de norte a sul.

Partiu-se então para outros símbolos e assim surgiu imponente o embondeiro, árvore misteriosa e repleta de significado, também conhecida noutros quadrantes do planeta como: baobá, imbondeiro, calabaceira.

Na carta ao leitor do primeiro número da revista, o Presidente do Tribunal Supremo esclarece que a revista recebe o nome de “O Embondeiro, uma árvore africana mitológica e histórica, que não só dá frutos que vitalizam, mas também abriga os fatigados e disponibiliza a sua sombra para a resolução de disputas. E por isto, considerada um símbolo da nossa justiça tradicional”.

Salienta ainda que o embondeiro vive quase seis mil anos e resiste aos sobressaltos dos tempos, à semelhança do sistema da justiça e do direito, instrumentos presentes na dissolução de contendas desde tempos longínquos.

Esperamos que a Revista consiga cumprir sua missão e que todos compreendam que para tal, todo o sistema da justiça pode e deve contribuir.

Boa leitura e que O Embondeiro vitalize a justiça e o direito moçambicanos!